Arquivo mensais:setembro 2015

Os homens de bem da zona sul da capital carioca

Por Bruno Bortolucci Baghim

E lá se foram eles, os “homens de bem” da zona sul carioca reagindo aos malfeitores que vinham dos morros para lhes atrapalhar uma vida boa tão duramente conquistada (ok, nem tão duramente para a maioria).

Como todo “homem de bem” que se preza, programaram sua ação por meio de redes sociais, em meio a apaixonadas e cristãs manifestações de amor ao próximo, recheadas de louvável senso de justiça. Chegaram a dar dicas: um policial afirmou que se livraria do pessoal indesejado se os edifícios da região se comprometessem a não fornecer imagens das eliminações às autoridades.

Era hora de fazer “justiça”, disseram muitos, tanto os que efetivamente participaram da “operação” como aqueles que os apoiaram pelas redes sociais – meio preferencial, senão exclusivo, de obtenção de conhecimento por essas pessoas. Milhares gritaram “vivas” aos justiceiros, regozijados ao ver os seus atacando os “outros”. Nós contra eles. Zona sul dando uma lição na favela.

E lá se foram os “homens de bem”, cercando ônibus, atacando e agredindo passageiros que saltavam desesperados pelas janelas. Linchamentos evitados por pouco. Vídeos do ataque sendo compartilhados milhares de vezes pela internet, gerando os adoráveis comentários de sempre.

Homens de bem, respeitadores da “lei”. A nata carioca. Irônico pensar que a vingar a lógica predileta de suas ações – “bandido bom é bandido morto” – correm o sério risco de matarem-se uns aos outros… 

Que o futuro nos reserve pessoas menos estúpidas.

Bruno Bortolucci Baghim é Defensor Público do Estado em São Paulo, membro do Núcleo de Combate à Discriminação, Racismo e Preconceito da Defensoria Pública, especialista em Ciências Criminais e Direito Constitucional, e idealizador do Pessoal dos Direitos Humanos